Literária

Soneto do Amor Insano

Te… assim!
(Soneto do amor insano)

Me contentarei em apenas ser seu amigo,
Já que a felicidade me é proibida
E amar sendo amado é um grande castigo.
Por isso, viverei-te escondida,

Salva nos meus pensamentos
E viva nas minhas lembranças
Felizes dos nossos momentos,
Que me dão eternas esperanças.

Por nós, te sentirei assim:
Bem dentro do meu peito,
Sempre bem insatisfeito,
Infidedigno de mim.

Amarei-te assim…
Bem dentro de mim!
(Adriano Portela)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s