Literária

Ser tão humano

Pedro Augusto

Sodoma e Gomorra em minha cabeça
Jardim do Éden em meu coração
Carrego no crânio um cacho de vespas
Levo no peito o mais perto de são

Entre tantos serei assim só eu?
Santo e ao mesmo tempo pecador
Sem saber o que é de deus e o que é meu
Na caixinha do altar que devo pôr?

Vivo num embate maniqueísta
Deus e o Diabo no mundo da lua
Para saber quem será o maquinista

E o sol caustica minha cabeça crua
E a mente por dentro é só o pensamento
Enquanto o instinto espera o momento

Ver o post original

2 comentários em “Ser tão humano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s