Liturgia Incomum

Calendário do Ano Cristão (LOC/IEAB) – parte 1

NORMAS PARA O ANO CRISTÃO*

 

cartaz-color_21x30_lanc3a7amento-loc_ieab_mai-2015-01-01-01-01O Ano Cristão consiste de dois ciclos de festas e dias santos. Um deles depende da data móvel do Domingo da Páscoa. O outro está na dependência da data fixa de 25 de dezembro, a Festa da Natividade de nosso Senhor Jesus Cristo, ou Dia de Natal.

A Páscoa é sempre o primeiro domingo depois da lua cheia que cai no dia 21 de março ou depois. Não ocorre antes do dia 22 de março e nem depois do dia 25 de abril.

A sequência de todos os domingos do Ano Cristão está na dependência da Páscoa, exceto os domingos do Advento que são sempre os quatro domingos antes do Natal, não importando se este cai no domingo ou em dia de semana.

Também a data da Páscoa determina o início da Quaresma na Quarta-feira de Cinzas, e a Festa da Ascensão na quinta-feira, quarenta dias após o domingo da Páscoa.

 

1) Domingos

Todos os domingos do ano celebram o mistério pascal da morte e ressurreição do Senhor.  Contudo, também refletem o caráter das quadras em que ocorrem.

Nas celebrações vespertinas dos sábados que precedem todos os domingos, à exceção das vigílias da Páscoa, do Natal ou das principais festas ou festivais, a coleta apropriada deverá ser a do dia seguinte (domingo).

2) Festas Principais

As festas principais a serem observadas são:

Natividade de nosso Senhor Jesus Cristo (25 de dezembro)
Santo Nome e Circuncisão de nosso Senhor Jesus Cristo (1o de janeiro)
Epifania de nosso Senhor Jesus Cristo (6 de janeiro)
Batismo de nosso Senhor Jesus Cristo (primeiro domingo depois da Epifania)
Apresentação de nosso Senhor Jesus Cristo no Templo (2 de fevereiro)
Anunciação de nosso Senhor Jesus Cristo à Bem-Aventurada Virgem Maria (25 de março)
Páscoa
Ascensão de nosso Senhor Jesus Cristo (quadragésimo dia do Tempo Pascal)
Pentecostes (cinquenta dias após a Páscoa)
Santíssima Trindade (primeiro domingo depois de Pentecostes)
Transfiguração de nosso Senhor Jesus Cristo (6 de agosto)
Todos os Santos e Santas (1o de novembro)
Cristo Rei do Universo (domingo anterior ao Advento)

 

Nesses dias, a Santa Eucaristia deve ser celebrada em toda catedral, paróquia e missão desta Igreja, só sendo dispensada em situações emergenciais.

Essas festas, e a provisão litúrgica das mesmas, não podem ser substituídas por qualquer outra celebração, tendo precedência sobre o domingo, quando for o caso.  A única exceção é a Anunciação, que, se cair num domingo, deverá ser transferida para a próxima segunda-feira ou, se cair entre o Domingo de Ramos e o Segundo Domingo da Páscoa, deverá ser alocada para a segunda-feira após o Segundo Domingo da Páscoa.

As vigílias de algumas das festas principais contam com coletas e liturgias próprias.  Nos outros casos, usa-se a Oração Vespertina com a coleta do domingo seguinte.

Se a Epifania (6 de janeiro) cair num dia de semana, ela pode, por razões pastorais, ser celebrada no domingo que cair entre os dias 2 a 8 de janeiro.

A Apresentação no Templo (Candelária) pode ser celebrada tanto no dia 2 de fevereiro quanto no domingo que cair entre os dias 28 de janeiro a 3 de fevereiro.

A Ascensão pode ser transferida para o domingo imediatamente a seguir.

Todos os Santos e Santas pode ser celebrado tanto no dia 1o de novembro quanto no domingo que cair entre os dias 30 de outubro a 5 de novembro.

A festa de Consagração de uma Igreja ou Capela, a festa patronal ou do seu nome pode ser observada num domingo ou transferida para o domingo, exceto nas quadras do Advento, Quaresma e Páscoa.

Com a expressa permissão do(a) Bispo(a), e por motivos urgentes e suficientes, alguma outra ocasião poderá ser observada no domingo.

3) Dias Santos Principais

Quarta-Feira de Cinzas, Quinta-Feira Santa e Sexta-Feira da Paixão são dias santos principais.  Esses dias, e a provisão litúrgica dos mesmos, não podem ser transferidos ou substituídos por quaisquer outras celebrações.  A Quarta-Feira de Cinzas e a Sexta-Feira da Paixão são dias tradicionais de jejum.

4) Tempo Pascal

O caráter pascal dos cinquenta Dias da Páscoa, desde o Domingo Pascal até o Pentecostes, deve ser celebrado durante a quadra, e não pode ser substituído por outras celebrações.  Além disso, nenhum(a) santo(a) pode ser celebrado na semana que se segue ao Domingo Pascal.

O caráter pascal da quadra deve ser mantido naqueles dias de semana em que for possível celebrar a memória de santos(as).

Os dias de rogações são os três dias que vêm antes da Ascensão, quando orações são oferecidas para que Deus abençoe os frutos da terra e o trabalho humano.

Os nove dias entre a Ascensão e Pentecostes são dias de oração e preparação para celebrar a descida do Espírito Santo.

5) Festivais

Os festivais são:

Confissão de Pedro Apóstolo (18 de janeiro)
Conversão de Paulo Apóstolo (25 de janeiro)
Matias, Apóstolo (24 de fevereiro)
José de Nazaré (19 de março)
Marcos, Evangelista (25 de abril)
Filipe e Tiago, Apóstolos (1o de maio)
Visitação da Bem-Aventurada Virgem Maria (31 de maio)
Barnabé, Apóstolo (11 de junho)
Natividade de João Batista (24 de junho)
Pedro e Paulo, Apóstolos (29 de junho)
Maria Madalena (22 de julho)
Tiago, Apóstolo (25 de julho)
Bem-Aventurada Virgem Maria (15 de agosto)
Bartolomeu, Apóstolo (24 de agosto)
Santa Cruz (14 de setembro)
Mateus, Apóstolo e Evangelista (21 de setembro)
Arcanjo Miguel e Todos os Anjos (29 de setembro)
Lucas, Evangelista (18 de outubro)
Tiago de Jerusalém (23 de outubro)
Simão e Judas, Apóstolos (28 de outubro)
André, Apóstolo (30 de novembro)
Tomé, Apóstolo (21 de dezembro)
Estêvão, Diácono e Protomártir (26 de dezembro)
João, Apóstolo e Evangelista (27 de dezembro)
Santos Inocentes (28 de dezembro)

Esses dias, e a provisão litúrgica para eles, geralmente não são ignorados.  Para cada dia, há uma provisão litúrgica completa (coleta, antífonas e leituras para cada dia) para a Santa Eucaristia, para Oração Matutina e para Oração Vespertina.  Também é possível realizar a Oração Vespertina da vigília de tais festivais com as leituras e coletas previstas para os mesmos.

Estes festivais, quando ocorrem num domingo, são normalmente transferidos para o primeiro dia conveniente aberto dentro da semana.  Se for um festival realmente relevante, a coleta, o prefácio, ou uma ou mais leituras podem substituir seus equivalentes do respectivo domingo, desde que não seja um dos domingos entre Cristo Rei do Universo (inclusive) até Batismo de nosso Senhor Jesus Cristo (inclusive), ou entre o Último Domingo depois da Epifania (inclusive) e o Domingo da Santíssima Trindade (inclusive).

Quando o dia de São José cair entre o Domingo de Ramos (inclusive) e o Segundo Domingo da Páscoa (inclusive), será transferido para a segunda-feira após o Segundo Domingo da Páscoa ou, se a Anunciação já tiver sido movida para tal dia, para o próximo dia disponível.

Quando o dia de São Marcos cair entre o Domingo de Ramos (inclusive) e o Segundo Domingo da Páscoa (inclusive), será transferido para a segunda-feira após o Segundo Domingo da Páscoa.

A quinta-feira após o Domingo da Santíssima Trindade pode ser opcionalmente observada como um festival em Ação de Graças pelos Sacramentos do Corpo e Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo. Nesse caso, quaisquer outros festivais que caiam em tal dia devem ser transferidos para a primeira data disponível.

O Festival da Bem-Aventurada Virgem Maria (15 de agosto) pode, por razões pastorais, ser celebrado no domingo, caso caia nesse dia, ou no domingo seguinte, caso caia num dia de semana.

6) Festas menores

Festas menores, listadas no calendário, devem ser observadas no nível que for apropriado à comunidade local e celebradas nas celebrações semanais. A pessoa oficiante pode ser seletiva ao definir quais festas menores serão observadas, e poderá manter algumas delas, ou todas, como comemorações. Algumas festas menores apresentam provisão completa (coleta, antífonas e leituras), enquanto outras usam provisões genéricas para diferentes categorias: mártires, doutores(as) da Igreja, religiosos(as), etc.

Se uma festa menor cair no dia de uma Festa Principal, Dia Santo, Festival, Domingo, ou nos dias da semana entre o Domingo de Ramos e o Segundo Domingo da Páscoa, sua celebração é normalmente omitida naquele ano. Entretanto, havendo uma justificativa razoável, tal festa menor poderá ser celebrada no próximo dia disponível. Se o Memorial de Todas as Almas (02/11) cair num domingo, poderá ser celebrado no dia 03/11, substituindo as festas e comemorações desse dia.

7) Dias de Devoção Especial e Conversão a Deus

Os dias da semana da Quaresma e todas as sextas-feiras do ano são dias de disciplina e busca da contínua conversão a Deus, exceto quando forem festas principais e festivais fora da Quaresma e sextas-feiras entre os dias da Páscoa e Pentecostes. As vigílias das festas principais devem também ser aproveitadas como dias de disciplina e conversão, em preparação para a festa.

8) Têmporas

As têmporas devem ser observadas, sob a direção do(a) bispo(a), na semana antes de uma ordenação, como dias de oração por aquelas pessoas que serão ordenadas diáconas ou presbíteras. As têmporas também podem ser observadas quando não houver ordenações próximas, como dias mais genéricos de oração por novas vocações, e também por aquelas pessoas que servem à Igreja em seus variados ministérios, sejam leigos ou ordenados.

Tradicionalmente, as têmporas caem na quarta-feira, sexta-feira e sábado após o primeiro Domingo na Quaresma, depois de Pentecostes, depois do Dia da Santa Cruz (14 de setembro) e após o dia 13 de dezembro.

9) Cores Litúrgicas

Sugere-se o uso de cores litúrgicas apropriadas a cada quadra, festa principal, dia santo ou temática. Elas não são obrigatórias, podendo ser substituídas excepcionalmente por usos tradicionais ou locais. No caso de festas menores que utilizem provisões próprias, deve-se utilizar a cor da festa. No caso de comemorações e festas menores celebradas como comemorações (menções nas intercessões apenas), utiliza-se a cor da quadra, visto que as leituras e antífonas refletem a quadra.

O branco é a cor para períodos festais das quadras do Natal e da Páscoa, para a Epifania, Santíssima Trindade, para festivais de nosso Senhor e da Bem-Aventurada Virgem Maria, para Todos os Santos e Santas, para festivais cujos santos(as) não são venerados(as) como mártires, para a dedicação de uma igreja, para a Santa Eucaristia na Quinta-Feira Santa e em ação de graças pela Santa Eucaristia e pelo Santo Batismo. É utilizado para casamentos e batismos. Deve ser utilizado, também, para funerais.

O vermelho é utilizado durante a Semana Santa (à exceção da Santa Eucaristia da Quinta-Feira Santa), em Pentecostes e em festivais de santos(as) venerados(as) como mártires. Também é apropriado para celebrações que enfatizam os dons do Espírito Santo, e é, desse modo, adequado para confirmações e ordenações. Os paramentos são tradicionalmente removidos na Sexta-Feira da Paixão e no Sábado Santo, mas o vermelho (ou o preto) é a cor litúrgica para a Sexta-Feira Santa.

O roxo é a cor da Quaresma (desde a Quarta-Feira de Cinzas até o dia antes do Domingo de Ramos). Também pode ser utilizado em funerais e no Memorial de Todas as Almas (embora o branco, ou o preto, sejam preferíveis). O pano-cru, ou pano-de-saco, pode ser utilizado em substituição ao roxo, na Quaresma. Nesse último caso, paramentos de pano-cru são geralmente decorados em carmim ou roxo, com motivos que remetem aos instrumentos da paixão de Cristo.

Violeta, ou azul-escuro são as cores preferenciais para o Advento, também podendo ser empregado o roxo.

É possível utilizar o rosa como alternativa no Terceiro Domingo do Advento e no Quarto Domingo da Quaresma, para expressar a alegria da breve interrupção do jejum penitencial dessas quadras.

O verde é usado no Tempo Comum, entre o dia após a Epifania de nosso Senhor Jesus Cristo e  o dia anterior à Quarta-Feira de Cinzas, e entre o dia após Pentecostes até o dia anterior ao Primeiro Domingo do Advento.

————————————————————————–

 

* Fragmento do Livro de Oração Comum (LOC) da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB). Extraído do site: http://liturgia.ieab.org.br/livro-de-oracao-comum/.

Confira também:

Calendário do Ano Cristão (LOC/IEAB) – parte 2

Calendário do Ano Cristão (LOC/IEAB) – parte 3

3 comentários em “Calendário do Ano Cristão (LOC/IEAB) – parte 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s