Histórica · Homilética

Quando o Arcebispo da Bahia se mudou para Santo Amaro (1837)

Muitos sabem a importância da cidade de Santo Amaro da Purificação e do Recôncavo no Brasil Colônia e ainda no Brasil Império, por conta da força socioeconômica que tinha sua gama de Engenhos de cana-de-açúcar.

Para ilustrar a significância política dessa realidade socioeconômica de Santo Amaro e do Recôncavo, trago à luz a Homilia de Dom Romualdo na Matriz de Santo Amaro da Purificação durante a Sabinada (1837). Dom Romualdo Antônio de Seixas, 16º Arcebispo da Bahia e Primaz do Brasil, transferiu-se da Capital para Santo Amaro, quando foi deflagrada a Sabinada, revolta política que destituiu o Governo Provincial e proclamou a instauração (provisória) da República Bahiana (1837-1838). A mudança de Dom Romualdo  para Santo Amaro foi um claro posicionamento seu de reprovação à revolução Sabinada.

Os Senhores de Engenho do Recôncavo e as classe populares não endossaram a nova República Bahiana, razão pela qual a mesma não vingou. Esse episódio e o sermão que segue, demonstra a relação ambígua entre Igreja e Estado: ora uma aliança entre as duas instituições, na qual a Igreja se sente serva do Estado (o Arcebispo se coloca nessa posição em relação ao Império); ora, numa dissidência entre ambas, com a Igreja se entendo como profetiza e reclamando sua precedência e autonomia (posição do Arcebispo em relação à Sabinada).

 

pra25c325a7a2bda2bpurifica25c325a725c325a3o2b252812529
Foto antiga da Igreja N. Sra. da Purificação (Fonte: santoamarohistorico.blogspot.com.br)

 

Referência:

SEIXAS, D. Romualdo Antônio de. Coleção das obras do Exc. e Revm. Sr. D. Romualdo Antônio de Seixas, Tomo II . Pernambuco, Typ. de Santos & Co, p. 175-192.

romualdo_seixas
D. Romuldo A. de Seixas

Dom Romualdo foi um Arcebispo importante para a política no Brasil Império, tendo sido Deputado pela Bahia durante alguns mandatos. Ficou célebre sua querela com o Deputado Pe. Diogo Feijó, na qual o Arcebispo evitou a separação da Igreja do Brasil do resto da Igreja Católica Romana, acontecimento que seria inevitável, caso lograssem sucesso os projetos de lei do Pe. Feijó.

Leia também:
14 de junho – tudo que um santamarense deveria saber
O dia em que Santo Amaro festejou o casamento de D. Pedro I (1830)

3 comentários em “Quando o Arcebispo da Bahia se mudou para Santo Amaro (1837)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s