Homilética

Pregação da 3ª Noite da Novena de N. Sra. da Esperança – 2011

Proferida na Igreja de Nossa Senhora da Esperança/STIEP, em 07 de agosto de 2011

 

“Jesus te chama pelo nome”

 

A Igreja dedica o mês de Agosto às vocações, sendo que este primeiro Domingo dedicamos de modo particular à vocação sacerdotal, por conta de que, no dia 04, celebramos a Memória de São João Maria Vianney, padroeiro dos padres.

Por feliz coincidência, o tema desta 3ª noite da Novena de Nossa Senhora da Esperança é “Jesus te chama pelo nome”, um tema vocacional que nos interpela diretamente. Não desejo especificamente pregar, mas sim partilhar o meu testemunho como alguém que se sentiu chamado pelo nome, a partir do que nos favorece os Textos Sagrados desta Liturgia. Sei que o sacerdócio não é toda a vida cristã, porém, ao menos deve ser a máxima expressão de adesão ao projeto do Cristo, porquanto consagração da vida ao Evangelho. Por isso, o meu testemunho pode servir a alguns esta noite, ainda que em situações diversas de vida.

A vocação sacerdotal ganha sentido a partir do encontro com o Cristo, porque é a partir da experiência de encontro com Ele que nos percebemos chamados: Aquele que encontrei me chama pelo nome! Perdido de vista este fundamento, perde-se o sentido de qualquer vocação, inclusive a sacerdotal – ou antes, sobretudo esta, afinal de contas o que pode explicar que alguém mude a sua vida de tal forma, senão um encontro que determina toda a vida?

No meu caso, este encontro se deu de modo particular na preparação para o Sacramento da Crisma, quando me engajei no Grupo de Acólitos e na Pastoral da Juventude Estudantil. Eu estava me sentindo desconectado de tudo; sequer sentia vontade de sair de casa. Então, experimentei uma maneira de ser jovem, através da vida de fé e da proximidade com um sacerdote, que despertou em mim o desejo de aprofundar ainda mais esta experiência encantadora!

Na Liturgia de hoje, tanto Elias, quanto os discípulos, fizeram a experiência de Deus na escuridão. Elias, na escuridão da caverna; os discípulos, na escuridão da madrugada, em alto mar. Elias, depois da brisa suave em que Deus se manifestou, retomou o ânimo de viver; os discípulos, depois de verem Jesus acalmar o mar bravio, retomaram a missão. É assim, a experiência de Deus é fundante na vida do cristão.

Por isso, hoje, nesta 3ª noite da Novena de Nossa Senhora da Esperança, quero conclamar todos à experiência com Deus, porque não basta querermos ter fé: é preciso fazer a experiência, experiência do encontro com o Senhor que nos chama pelo nome! E dizer que Ele nos chama pelo nome significa dizer que Ele nos conhece, sabe o que passamos. Saber o nome significa saber quem é a pessoa, quer dizer, qual a sua missão… e é por isso que Jesus nos chama pelo nome, como fez com os discípulos. Ele conhece as suas ovelhas, é Bom Pastor!

Por tudo isso, não precisamos ter medo de caminhar sobre o mar com Ele, porque mesmo que afundemos Ele estará na hora certa para nos dar a mão, já que sabe até aonde podemos seguir. Nunca nos deixará abandonados na missão!

Pe. Adriano Portela
Administrador da Paróquia Sagrada Família de Nova Brasília de Itapuã

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s